Abgailfreitas's Blog

julho 2, 2010

Indisciplina /ESTHER

Filed under: Uncategorized — abgailfreitas @ 7:21 pm
Tags: , ,

Indisciplina
Esther Gomes Dos Santos

Introdução

Um dos maiores problemas enfrentados hoje em nossas escolas intitula-se como: Indisciplina. Conferencias escolar são promovidas para debater o assunto opiniões são dadas e nada. A cada dia a situação agrava-se consideravelmente.
Os alunos não têm comprometimento com os estudos, o professor não e respeitado e com isso não e autoridade. Por este motivo o foco mudou de direção, ao invés do professor sonhar com uma turma que avance em sabedoria e autonomia sonha com alunos disciplinados dotados também de tais habilidades mais como peso maior a disciplina.
Diante da indisciplina o que pode ser feito para evitar possíveis desconfortos?Quem e o responsável por isso?Apontaremos aqui algumas dicas e também situações que precisam ser repensadas.
A escola e o professor contra a indisciplina
A indisciplina não e nada mais que o comportamento de uma pessoa que não tem controle sobre si mesmo. Ela não desenvolve auto-estima e nem confiança.
Desde pequena a criança precisa de limites que por natureza e imposta em casa por parte dos pais, e quando chega o período da escola estes valores são moldados pelo professor. Mas quando estes princípios educativos não foram apresentados as crianças nos primeiros anos de sua vida ainda no lar o professor reveste-se de responsabilidade sobre esta criança sendo o mediador de conhecimentos e educação.
No primeiro momento em que o aluno entra na escola a mesma assume total responsabilidade sobre ele, sendo o professor o mais comprometido com este aluno. Cabe a ele detectar que deficiências aquela criança apresenta por conta de um lar desestruturado e em parceria com a escola, solucionar todo e qualquer problema envolvem do o mesmo.
O primeiro passo a ser dado contra a indisciplina e introduzir na criança o domínio próprio por meio de diálogos e limites .E interessante que estes limites possam ser acompanhado de tratos que mostram ser justa e precisa a obediência .A criança precisa ser provocada a ver que em tudo se deve obediência e que as leis foram criadas afim de organizar e não como forma de bloqueios de suas vontades.
Os educadores tem o importante papel de guiar as crianças no caminho em que se deve andar com o cuidado para não se tornar um mão de ferro e com isso provocar ira em seus alunos.Segundo Ellen G.White(2008)Dirigir o desenvolvimento da criança sem atrapalhar por meio de um autoritarismo indevido deve ser um objeto de estudo tanto por parte da escola como por parte do professor.Regras de mais e tão ruim quanto a deficiência delas .
E papel do educador e da escola banir qualquer ato de indisciplina. Ao ouvir esta afirmação no primeiro momento entendemos que e preciso punir a criança com severidade, pensamento este totalmente contrario, quando falamos em banir a indisciplina estamos nos referindo a um trabalho com dedicação e sabedoria por parte da escola e do professor.
Tirando os alunos que por algum trauma ou revolta imposta pelo meio em que vive , infelizmente a indisciplina na escola e ocasionada por estresse acessivo por parte do educando como conseqüência de um trabalho mal planejado e mal feito.
A ociosidade e falta de envolvimento são também causadores de indisciplina escolar. E normal que quando não se tem o que fazer procure-se o que fazer, e ai que entra a falta de diligencia por parte dos educadores que por sua vez desejam que os alunos recebam um momento de estudo mal planejado com atividades nada empolgantes e tenham um comportamento como se estivessem bem envolvidos sendo que o que esta acontecendo aqui não e nada envolvente.
E fácil falar da indisciplina quando não esta sendo feito um bom trabalho, por que temos consciência que um trabalho relaxado trás consigo frutos negativos.
Mas e quando tudo esta sendo feito corretamente, os momentos de estudos são prazerosos o professor o professor planeja e executa bem suas tarefas e mesmo assim aquele aluno insiste em se comportar contraria as normas estabelecidas pela escola?
A reposta para tais questões e obvia e clara. Cada criança e diferenciada uma da outra, cada ser humano e um universo e no caso da criança e um mundo novo a ser explorado. E mais que aceitável que o trabalho desenvolvido em sala pode agradar a toda a turma e não funcionar com este aluno. O educador precisa ser sensível a estas questões e imediatamente achar o caminho ate aquela criança trabalhando com o mesmo e com todos em conjunto, mas com a consciência de que são diferentes.
A indisciplina vivenciada em nossas escolas se deve ao fato que a maioria das crianças convive em um ambiente familiar mal estruturado.
Para banir esta triste realidade sabemos que e imprescindível que a escola se responsabilize diariamente a fim de garantir que o respeito mutuo seja fator predominante.
Convivendo em um ambiente em que atitudes como esta sejam o foco principal a criança vai aos poucos se sentindo motivada e apta ao convívio social percebendo a importância de uma boa conduta sem que haja necessária haver repressões, sobretudo ameaças.
Na escola precisamos lidar com a indisciplina como uma causa que precisamos resolver sem atribuir culpas e necessário cada profissional da educação pensar em propostas interessantes, chamativas que despertem o interesse e o prazer das crianças em desenvolvê-las.
Alem das propostas e interessante também saber ouvir as crianças conhecer as especificidades de cada uma para que posam lidar e procurar soluções cabíveis para as questões de indisciplina e que de fato contribuam para o avanço de todos.

Utilizando o senso de honra contra a indisciplina
O bom educador e aquele que empenhado com o seu trabalho passa horas pensando em soluções que melhorem a sua sala e as coloca em pratica. Para enfrentar a indisciplina no momento em que estamos vivendo, momento este que impera a violência, e preciso por parte dos educadores jogo de cintura.
Como forma de banir a indisciplina em sala o sábio professor trabalha com o senso de honra de cada criança, como primeiro passo procura promover a confiança.
E de grande beneficio fazer com que o jovem ou a criança se sinta confiável. Deve-se ter o cuidado de que eles não pressintam que a todo o momento estão sendo vigiados e que nele não esta sendo depositado tal confiança.
Quando este tipo de coisa acontece a criança não procura mostrar que e digno, pois pensa que tudo que ele for fazer vai ser motivos para broncas e que sempre vai ter ali alguém vigiando.
Como segmento deste mesmo principio e preciso mudar toda forma de pensar.As crianças assim como os adultos são dotados de sentimento ,merecem ser respeitados.
E melhor pedir que ordenar, todo e qualquer ser humano tanto faz ser criança, jovem ou adulto, faz melhor o que lhe empolga. Se ele e coagido a obedecer, sua obediência e superficial e corre o risco de mais tarde transformar-se em revolta por que obedecer não e resultado de sua escolha.
Uma criança que e freqüentemente bloqueada em suas ações, considera que aquela falta e uma característica sua e que não adianta esforçar-se para mudar. É assim que surge a baixo-auto-estima que e oculta pela arrogância e a indisciplina.
As crianças pequenas e mesmo alguns jovens ,mostram e ate pedem ajuda na sua forma de se comportar e precisam apenas de alguém que os entendam e de uma sabia disciplina. Ellen G.White comenta em seu livro “Que muitos jovens que são considerados incorrigíveis não são ruins como parecem. Muitos que são julgados como não oferecendo esperança podem ser recuperado através de uma disciplina prudente.
Esta disciplina e aquela que soma e faz crescer e que prepara o educando para a vida. A escola não e um lugar onde aprendemos apenas a ler e escrever ela é o molde do caráter humano e precisa ser o lugar em que somos preparados e disciplinados. A disciplina deve ser o primeiro ensino das crianças e a negligencia da mesma é o crescente motivo das más tendências, tornando a disciplina cada vês mais contrarias aos desejos e inclinações naturais.
Orientemos as nossas crianças a vencer tais comportamentos, e que cada erro vencido é uma vitoria a mais que adiante servira de suporte para a vida.
Trabalhando contra a indisciplina desde cedo, evitamos problemas no futuro.
Vivenciar a indisciplina e assustador por este motivo as estratégias usadas por alguns professores chegam a ser desastrosas, é em vês de melhorar a indisciplina só tende a piorar. Erros como estes de maneira nenhuma poderiam acontecer, unicamente pelas suas conseqüências.
Lidar com a mente humana e uma das maiores tarefas confiadas aos professores, e o mesmo necessita constantemente de uma boa saúde física e mental.
Para lidar com os jovens e crianças devem-se usar as melhores estratégias, é necessária compreensão e amor pela juventude com cuidado para não tornar frouxa a conduta dos que freqüentam a escola. E necessário haver uma harmonia entre regras e liberdade sabendo que um completa o outro.
“Os professores devem prender os alunos ao próprio coração por laços de amor, bondade e estrita disciplina. O amor e a bondade nada valem a menos que estejam ligados com a disciplina”.
Conselho aos pais, professores e estudantes (White G.Ellen p: 154)
A indisciplina trás vitorias em curto prazo. O aluno disciplinado e revestido de benefícios que perduram para a vida inteira.
Os alunos vão para a escola para estudar com o intuito maior de serem disciplinados e aptos a ter um ótimo convívio em sociedade, preparados para empregar da melhor maneira as suas faculdades. Se ao chegarem decidem cooperar com a escola, aos professores devem-se as honras e a responsabilidade de dedicar aos estudantes sua simpatia e cooperação.
As medidas diante da indisciplina dos alunos e sim indispensável, mas há uma serie de cuidados a ser tomados. Não trás nenhuma influencia benéfica, tornar publico os erros dos alunos. Nunca e proveitoso a ele ser humilhado perante seus colegas.
Há professores que usam esta ação como arma contra à indisciplina.Este ato pode inibir o comportamento do aluno, mas de forma nenhuma remedeia,pelo contrario trás consigo mortificação e más influencias para à vida futura,que podem resultar em algo ainda mais grave que a indisciplina escolar.
Em meio a tantas discussões percebemos que as posições precisam ser tomadas bem antes. Se trabalhássemos o comportamento nos primeiros anos escolares da criança, ainda no maternal reduziríamos significativamente esta situação.
O primeiro passo a ser tomado ainda no inicio esta ligada as boas maneiras, ações simples que ate parecem bobas ,mas que e de grande valor.Devem a todo instante ser observado o comportamento das crianças pequenas.As boas maneiras desconhecem as classes sociais, ensina o respeito a si mesmo e cuida da dignidade do futuro homem que esta nas mãos de cada educador.
Precisa ser introduzido o respeito pelos outros, pois esta é a essência da verdadeira disciplina. A criança que desde cedo é orientada a respeitar os limites dos seus colegas a respeitar os mais velhos quando for adulto de forma nenhuma será uma pessoa indisciplinada.
Como professores precisamos fazer a diferença no meio em que estamos, pois sabemos que as crianças que apresentam comportamento indisciplinados não nasceram desta maneira tornam-se assim por influencias das pessoas que as cercam.
A escola e um segmento importante na vida do ser humano é ela que da suporte e alem de preocupa-se com a formação do individuo preocupa-se com o seu presente e o seu futuro.Temos consciência que a mesma vem sendo bombardeada por fatores indesejáveis e destruidores,começando pela falta de preparo profissional e com isso o trabalho relaxado.Infelizmente isto atinge também o aluno e em conseqüência a sociedade.
A escola e principalmente os professores precisam estar cientes de sua função, que só para lembrar e a mais importante,a profissão de professor esta acima de todas as outras pois trata diretamente com a vida. Os estudantes em especial as crianças são disciplinadas na escola com o intuito maior de serem bons cidadãos fora dela.
Maior que a disciplina imposta pela escola é a da vida enfrentá-la sabiamente e a lição oferecida a toda criança.

Referencias bibliográficas

White Ellen G. Conselhos aos pais professores e estudantes: princípios e métodos da pratica educacional; trad. Isolina A. Tatuí, SP: casa publicadora Brasileira, 2008.

White Ellen G.Educação: um modelo de ensino integral; trad. Flavio L. M. Tatuí, SP: CPB, 2008.

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: